ratox

Membro
  • Total de itens

    398
  • Registro em

  • Última visita

  • Days Won

    7

ratox last won the day on September 18 2017

ratox had the most liked content!

Reputação

69 Excelente

7 Seguidores

Sobre ratox

  • Rank
    LTZ 1.4 AT
  • Data de Nascimento 24-04-1980

Profile Information

  • Sexo
    Masculino
  • Estado
    São Paulo
  • Cidade
    São Paulo
  • Idade
    35
  • Marca do Carro
    GM/Onix
  • Modelo do Carro
    Onix 2015 LTZ 1.4 (Automático) Preto
  1. MyLink

    BringGo versão completa só pagando, mas desapegue.. é um péssimo GPS... fique com o waze mesmo pelo celular. TuneIn o meu deixou de funcionar a um bom tempo (uso iPhone).... Video do celular ele não passa mesmo.. pelo pendrive sim, mas não com o carro em movimento por ser contra lei de transito, mas há maneira de burlar isso.. no forum vc encontra.. mas aviso que não é simples e nem muito fácil e se fazer errado pode acabar danificando sua central. Em resumo.. mylink 1a geração foi um auê no lançamento, mas hoje não passa de um rádio com uma tela touch grande.... se quiser algo melhor, só trocando por uma outra central
  2. Entrei em contato com o hermano e ele faz alteração do hardware do mylink para habilitar o android auto. Como disse anteriormente, o hardware do mylink1 não é compatível com o carplay / android auto, ó modificando alguns componentes do hardware para conseguir algum progresso. Ele não divulgou o preço do serviço pois disse que não compensa para fazer para o Brasil por conta do custo de envio do aparelho
  3. Só um adendo que o Waze só esta disponível para o Android Auto e não o Carplay. No carplay não tem nenhum mapa, nem o da própria apple pois ela não oferece direção ponto a ponto no Brasil ainda - http://clubedoonix.com.br/topic/15863-onix-2017-não-tem-como-usar-gps/?do=findComment&comment=200727 Eu estou no mesmo barco que você. Tenho um Mylink 1a gen e uso iphone. O que mais queria é ter o waze no mylink, mas isso só com o mylink 2 ou alguma outra central multimídia e um celular android compatível com o Android Auto.
  4. O técnico disse que é bem difícil pois teria que substituir todos os conectores pois os chicotes são completamente diferentes do mylink antigo com o novo. Pelo que ele me falou há uma desvantagem para os proprietários do mylink novo. De acordo com o técnico, não há como substituir o mylink 2a geração por uma central multimídia. Parece que a GM adotou um chicote próprio. Em compensação, usuários do mylink antigo podem substitui-lo por qqr central multimídia disponível no mercado.
  5. Fui na CSS esses dias fazer a revisão e tenho algumas notícias bem ruins. 1a A Chevrolet NÃO irá oferecerá upgrade do mylink 1a gen para o 2a gen 2a O técnico disse que não há como fazer esse upgrade, pois diferente do mylink 1a geração, o novo mylink nos modelos 2017/2018 é composto apenas por uma tela. Ele chegou a retirar o painel do mylink e realmente pude comprovar que tem apenas a tela e o chicote conectado a ela e a botoeira. Questionei ele onde estaria os componentes do mylink e ele disse que eles agora ficam embutidos na parte direita do passageiro, na região das pernas entre o porta luva e a porta do passageiro correndo pela lateral do carro. É isso
  6. Mandei um email para ele. O meu comprei meses após o lançamento em novembro de 2012
  7. vale a tentativa, depois poste o que o técnico diz. Quando vou na CSS nem atualizar o mylink primeira geração eles atualizam mais... eu peço para eles plugarem o OBDII no carro para justamente ver se o TIS encontra alguma nova atualização para o mylink e nem isso eles fazem mais dizendo que a GM não passou nada para eles.
  8. MY LINK ROUBADO

    Concordo com o @Seufetelli, se tivesse meu mylink furtado, não pensaria duas vezes e compraria outra central.
  9. Provavelmente o hardware do HB20 já tinha incluso um módulo GPS que é requerido para se rodar o android auto e carplay, coisa que infelizmente o mylink de 1a geração não possui. Nesse caso a atualização do software resolve o problema, no nosso caso, teria que mexer no hardware, e duvido muito que a GM estaria disposta de trazer essa opção para nós. Se procurar no youtube, mostra alguns carros com a troca do módulo IO5 HMI que vem no mylink 1a geração pelo IO6 HMI GPS Navigation Module do mylink 2, assim habilitando o GPS e navegação pelo próprio mylink. Não é algo muito simples e barato, por isso que dúvido que a GM faça tal troca.
  10. Amigo, infelizmente vejo isso uma batalha perdida. O hardware da primeira geração do mylink não suporta o Carplay nem android auto
  11. Waze + My Link

    Não serão pois o mylink de primeira geração não tem hardware compatível para rodar o waze
  12. realmente o problema está com a apple. http://www.apple.com/au/ios/feature-availability/#applecarplay-applecarplay Veja que no link há um número 3 em alguns países (incluindo o Brasil). No fim da página explica: "Maps is unavailable in CarPlay" (Mapa indisponível no CarPlay)
  13. Novidades sobre o Onix 2017

    Fonte: http://carros.uol.com.br/noticias/redacao/2016/07/26/onix-e-prisma-mudam-de-cara-e-ficam-ecologicos-por-r-44890.htm#fotoNav=16 Onix e Prisma mudam de cara e ficam "ecológicos" por R$ 44.890 A General Motors tenta desviar dos erros de Volkswagen e Fiat, que demoraram a agir e viram best sellers como Gol e Palio sucumbirem frente às novidades. Assim, a gigante americana apresenta nesta terça-feira (26) reestilização mais pesada para os compactos Chevrolet Onix e Prisma. Enquanto o hatchback parte de R$ 44.890 na configuração LT 1.0 manual, o sedã começa em R$ 53.690 na LT já com motor 1.4. Produção em Gravataí (RS) já foi iniciada, e vendas serão iniciadas ainda esta semana. Veja detalhes no álbum. No visual, os modelos assumem a identidade global da Chevrolet, já vistos nos sedãs Cobalt e Cruze e nos utilitários S10 e Trailblazer: capô alongado, inclinado e com vincos maiores; grade mais larga e integrada aos faróis; para-choques com vincos acentuados; faróis mais delgados e com luz de posição de LED (nas versões mais caras). Traseira mantém desenho, recebendo lanternas internamente redesenhadas. O hatch chega ao mercado com motores 1.0 ou 1.4 recalibrados, além de três versões: LT, LTZ e a inédita Activ, aventureira antecipada por UOL Carros. Nas próximas semanas será lançada também uma versão pé-de-boi, também anunciada por UOL Carros, cujo nome e especificações ainda não foram revelados, mas que deve manter o desenho do Onix antigo. Confira abaixo a lista de versões, preços e equipamentos do hatch Onix: + Chevrolet Onix LT 2017 1.0: R$ 44.890 Faróis com máscara negra; rodas de aço aro 14 com calota; OnStar Safe (serviços de diagnóstico, app/web e segurança); ar-condicionado manual; travas elétricas; vidros dianteiros elétricos com função "um-toque"; painel com velocímetro digital, bússola e alerta de mudança de marcha; sistema de áudio com Bluetooth e entrada USB; banco do motorista com regulagem de altura; cintos dianteiros com regulagem de altura e aviso sonoro para não afivelamento; limpador e desembaçador do vidro traseiro.Opcionais: pacote com acabamento interno em dois tons (preto e cinza); central MyLink; volante multifuncional; luz de cortesia no porta-luvas; porta-malas com abertura na chave; OnStar Protect (inclui serviço de emergência e comandos no retrovisor interno) -- R$ 46.290. + Chevrolet Onix LT 2017 1.4: R$ 49.590 Todos os itens da versão 1.0, mais: central MyLink; abertura do porta-malas bor botão na chave; OnStar com pacote Protect (monitoramento de rota; recuperação veicular, diagnóstico, emergência e resposta automática a acidentes); coluna de direção com regulagem de altura; sensor de estacionamento traseiro; rodas de aço com calota aro 15.Opcionais: pacote com câmbio automático de seis velocidades, piloto automático e revestimento interno com faixas externas em couro sintético e faixas internas em alto relevo -- R$ 54.790. + Chevrolet Onix LTZ 2017 1.4: R$ 54.490 Todos os itens da versão LT 1.4, mais: faróis com guia de LED; faróis de neblina; retrovisores externos elétricos; rodas de liga leve aro 15 com acabamento em dois tons; OnStar Exclusive (diagnóstico, app/web, segurança, emergência, concièrge e navegação); computador de bordo com cinco funções (consumo médio, velocidade média, autonomia, temperatura externa e cronômetro); vidros traseiros elétricos com função um-toque; bancos com tecido de alto relevo; detalhes cromados.Opcionais: pacote com câmbio automático de seis velocidades, piloto automático -- R$ 59.790. + Chevrolet Onix Activ 2017 1.4: preço ainda não divulgado Todos os itens da versão LTZ, mais: câmera de ré; sensor de chuva; piloto automático mesmo para a configuração manual; porta-malas com abertura na chave; central MyLink; OnStar Protect (inclui serviço de emergência e comandos no retrovisor interno); opção de pintura exclusiva em laranja; apliques de plásticos em preto e cinza que simulam protetores e estribos nas laterais, caixas de rodas e para-choques; barras de teto em forma de "U"; acabamento interno com faixas do painel, portas e banco em laranja.Opcionais: pacote com transmissão automática (preço ainda não divulgado). Sedã com gama enxuta Para o Prisma, que por enquanto usará apenas motor 1.4 -- configuração "mil" deve chegar em breve --, os equipamentos para as versões LT e LTZ são os mesmos das versões do Onix. Além das mudanças visuais e de acabamento do hatch, o três-volumes receberá nova tampa do porta-malas, com quina ressaltada emulando um spoiler, mais desenhos de alto relevo exclusivos para as faixas centrais dos bancos nas versões de topo. Confira os preços: + Chevrolet Prisma LT 2017 1.4: R$ 53.690Opcionais: câmbio automático de seis velocidades, revestimento em couro sintético do volante -- R$ 58.990. + Chevrolet Prisma LTZ 2017 1.4: R$ 58.690.Opcionais: câmbio automático de seis velocidades; piloto automático; manopla do câmbio e console central em preto brilhante -- R$ 64.690. Tecnologia e segurança Sistema OnStar é a estrela dos novos modelos: de série em todas as versões, mas com três diferentes pacotes de serviços, estreia o serviço de diagnóstico, já existente nos EUA. Ele permite ao usuário consultar dados de quilometragem percorrida e pressão dos pneus por meio de aplicativo no celular, incluindo relatórios mensais. Central multimídia é a MyLink de segunda geração, a mesma de Cobalt, Cruze e S10, também um ganho para os compactos: projeta celulares via Apple CarPlay ou Android Auto (MirrorLink não é utilizado pela fabricante) e usa tela multitátil de 7 polegadas, que permite reorganizar ícones e comandos. Há uma melhora considerável: agora existe um prático conjunto de botões à direita da tela para mexer no volume do áudio, trocar as estações de rádio ou ir para a página principal do sistema sem depender de comandos puramente virtuais. Novos grafismos do quadro de instrumentos, porta-óculos no lugar da alça de apoio do motorista e acabamento em preto brilhante para raio inferior e manopla do câmbio (antes era em cromo acetinado), além de melhorias no sistema de ventilação, painéis das portas e assentos, são outras mudanças. Cadê o "ecológico"? A GM vem cumprindo à risca a promessa de "ignorar a modinha dos 3-cilindros" -- já seguida por HB20, Gol, up!, Fox, Ka, Fiesta, March e, em breve, Uno e Sandero -- e manteve a mesma motorização para o Onix: 1.0 e 1.4 bicombustíveis. No Prisma, há apenas o 1.4. O lema foi trabalhar para otimizar a eficiência dos produtos já existentes -- e se adequar à última fase do Inovar-Auto, que exigirá índices cada vez melhores de consumo -- sem precisar investir pesado num motor totalmente novo. O lado ruim é que esta família já é um tanto antiga. Prova disso é a permanência do cada vez mais obsoleto tanquinho de partida a frio. A GM, porém, garante ter feito modificações que a deixaram até 18% mais econômica, no caso do Onix, e 22% para o Prisma. São números consideráveis, pelo menos em teoria. Toda essa filosofia atende pelo nome "Eco", inclusive com adesivos colados nas tampas dos porta-malas dos carros. As mudanças incluem a adoção de: direção elétrica; câmbio manual de seis marchas (a última funciona apenas para reduzir giros, ruídos e, consequentemente, consumo), aviso de troca de marchas no quadro de instrumentos; transmissão automática recalibrada nas versões de topo; pneus verdes; mudanças em conjuntos de suspensões (rebaixadas em 1 cm) e freios (reposicionados para maior refino aerodinâmico); e carroceria 32 e 34 quilos mais leve, respectivamente para Onix e Prisma. Os propulsores, em si, receberam pistões, bielas e anéis mais leves, novo sistema de arrefecimento e módulo eletrônico mais ágil. Além disso, passam a operar com óleo de viscosidade mais baixa. Com todas essas alterações, que a permitiram "fugir" da troca por uma geração menor e mais moderna de motores, a GM afirma ter alcançado nota A no programa de etiquetagem do Inmetro, com índices de consumo para o Onix 1.4 manual estimados em 12,5/14,9 km/l (cidade/estrada com gasolina) e 8,6/10,2 km/l (etanol). No caso do Prisma os dados são 12,8/15,4 km/l e 8,8/10,7 km/l, respectivamente nos mesmos ciclos. A fabricante segurou os dados da variante 1.0 alegando que irá divulgá-los posteriormante, mas garantiu que ele também terá nota A e será "referência em consumo".
  14. vc poderia conseguir os arquivos do loop no mylinkque são as pastas font, system e arquivo nk.bin digo isso pela informação neste forum... informo que pesquisei o q o colega postou e nao encontrei. Meu onix é 1.4 12\13 e creio q seja a primeira versao do mylink

    Então copiei as pastas "Fontes" e "System" e o arquivo "NK.bin" do DUMP que o ratopostou, que era a mesma versão do meu mylink 

    para a memoria da placa.